Blogosfera Sem categoria

ACMA | Behind the scenes – a blogosfera

Sabem, estava aqui com os meus botões a tentar entender a evolução que tem existido na blogosfera. E sabem quem mais? Pareceu-me um excelente subtema para o ACMA deste mês, onde temos que falar sobre sentimentos. E são vários os sentimentos que me passam pela alma (e coração) no que toca à Blogosfera.

Estava a pensar na quantidade de vezes que leio “quero ter um blogue, porque quero receber coisas. Podem me dar mails de lojas? Com quem falo”, ou então “como posso fazer para ganhar coisas grátis? Quanto tempo demora?” ou então “Ah, aquela fulana imitou-me”… Mas também estava a ter em conta nas respostas que leio…
E dei por mim a pensar que a palavra tolerância caiu nas profundezas da deep web. Eis algumas situações:

1) Já viste que agora são tantos blogues e todos a quererem o mesmo? Só querem é receber coisas.
O motivo que levou a pessoa a criar o blogue acaba por ser intrínseco, seja esse motivo verdadeiro ou não. Para existirem pessoas a criarem blogues porque querem receber coisas de lojas, é porque viram em algum lado que ter um blogue era uma boa maneira de o conseguir. E quem é que andou a mostrar isso? Nós.
Então, em parte somos culpadas. Porque mostrado só o lado bom, mostramos só os artigos, tiramos fotos com eles. Mas não mostramos o trabalho que tivemos! (contactar loja, estabelecer o tipo de parceria, persistir quando não se obtém logo resposta. Caso aceite: tirar fotos, preparar conteúdo, preparar cenários ou pensar neles. Tudo isto leva tempo e é fácil? Não. Mas mostramos esse behind the scenes? Nop.
2) Podes dar-me os emails de algumas lojas?
Esta situação para mim é simples: ou a pessoa é trabalhadora ou é uma que está à mama (sim, como alguns jogadores de futebol).
Se for uma pessoa trabalhadora e que eu saiba que vai fazer um bom trabalho, não costumo ter problemas em indicar o contacto (caso o tenha). Mas se a pessoa é uma das que querem tudo de mão beijada… Desculpem, mas aí não posso. Porque não é justo para quem trabalhou, pesquisou, contactou a entidade! E pior, é que grande parte das vezes estas pessoas não ajudam caso tu precises.
E também não acho correcto disponibilizar emails de lojas à multidão interessada em tal. Uma vez esse email partilhado com 20 pessoas, essa loja vai receber 20 emails com propostas de parcerias. E se 5 dessas pessoas partilhar esse mesmo email com outras 5… Já imaginaram na quantidade de emails que eles recebem?
3) Pessoas de Duas-Caras
Há dias, num grupo de bloggers no facebook, existiu uma pessoa que comentou que estava saturada de ver publicações de pessoas a pedir emails de parcerias. Tudo bem, as pessoas são livres de manifestar a sua opinião… Logo a seguir começam a surgir várias respostas a aplaudir essa pessoa.
Mas, o mais engraçado é que parte dessas pessoas são aquelas que também pedem emails.
4) Faz isso por mim?
“Podes me dizer onde fizeste isso?”, “Podes fazer por mim?”, “Alguém sabe, alguém fez, como fez? pode explicar?”
Eu leio tantas vezes estas perguntas ao longo do dia… E algumas são repetidas várias vezes nos mesmos locais e feitas por pessoas diferentes. E eu só me pergunto porque é que as pessoas não pesquisam no Google? ou porque é que não usam a lupa de pesquisa nos grupos de facebook para ver se já existe algum tópico? Se uma pessoa tem interesse em fazer algo, pesquisa! Não anda sempre a pedir para fazerem o trabalho por ela… A não ser que esse seja remunerado (e aqui a conversa é outra!).
5) Criticas sem fundamentos
Algo que temos de ter sempre em consideração é que existem pessoas que vão ler o que escrevemos (sejam muitas ou poucas). E como tal devemos de argumentar o que escrevemos, principalmente quando fazemos críticas.
Eu posso não concordar com o facto de as pessoas fazerem a dieta sem gluten para emagrecer, e quando falei sobre isto, justifiquei. Apresentei a argumentos que me levam a discordar.
E isso leva-me a não aceitar outras opiniões? Não. Eu aceito outras opiniões, posso não concordar, mas aceito. São pontos de vista diferentes e nunca vamos conseguir (e ainda bem) que se todos pensem do mesmo jeito.
São tantas as situações que têm vindo a acontecer e eu continuo a achar que a blogosfera é um mundo onde era suposto existir partilha e troca de ideias, conhecer pessoas. Mas ultimamente tenho assistido a estes (e outros) episódios de revolta entre bloggers e grande parte das vezes é porque aquela pessoa tem mais seguidores, ou parcerias, ou números e tem um blogue à menos tempo. Já pensaram que essa pessoa até se empenha? Já pensaram que até pode ter investido em publicidades, design, materiais, textos?
Devíamos de ter um bocado mais calma, devíamos de ser mais tolerantes uns com os outros, ajudar mas quem precisa (sendo esse pedido de ajuda genuíno).
“E tu és uma santa não?” Não. Eu também tenho os meus q’s de inveja, não é pela pessoa ter mais seguidores que eu, é mesmo porque se lembrou de algo que eu ainda não me tinha lembrado. Mas também ajudo sempre que posso e nunca peço nada. Não me custa ajudar quem realmente precisa de algumas dicas, ou simplesmente de falar.

You Might Also Like

10 Comments

  • Reply Beatriz Lourenço 1 Março, 2017 at 0:18

    Sim, sim, sim!! Adorei, do fundo do coração, este post! Porque é honesto, transparente e cru. Dizes o que tens a dizer e o que há muito já devia ter sido dito! Gostei muito e concordo ainda mais!

    Um beijinho,
    Bia do Bookaholic.

  • Reply C. 1 Março, 2017 at 23:05

    Como já estou nesta blogosfera há algum tempo percebo perfeitamente tudo o que disseste… aliás as parcerias é engraçado. Porque tive uma pessoa a comentar: ah e tal o teu blog não é grande coisa porque não tens parcerias com ninguém e que não tenho afiliação a nenhuma loja e não faço giveaways.
    É engraçado porque eu recebo emails para parcerias e emails de empresas para afiliações mas nunca quis nada disso porque não é o que quero para o blog, não digo que mais tarde não faça mas até agora nunca foi o meu caminho mas parece que temos que nos explicar a toda a gente. Haja paciência.

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

  • Reply Chic' Ana 1 Março, 2017 at 23:05

    Quanto me revi neste texto, tão verdadeiro! =)
    Beijinhos

  • Reply Marli Neves 1 Março, 2017 at 23:05

    Qualquer um destes pontos me deixa maluca, mas o dos e-mails especialmente. Acho que as pessoas, se estão interessadas em estabelecer parceria, devem procurar conhecer a marca com que vão trabalhar. Eu acredito sinceramente que há muita gente que manda o mesmo e-mail para 30 mil marcas, no desespero de receber coisas. Eu não percebo se acham que se vão tornar "famosas" assim, a receber coisas. Porque, como disseste, não é só receber. É preparar conteúdo que não seja aborrecido para os nossos leitores com aquilo que recebemos. É um cuidado com as fotografias, com o dar a nossa opinião sincera, com T-U-D-O. E irrita-me que as pessoas não percebam que, se querem ter sucesso, não podem ser fotocópias umas das outras (o que cada vez acontece mais, infelizmente).
    Em suma, adorei a tua publicação para o ACMA e concordo a 100% com tudo aquilo que escreveste.

    My Own Anatomy ♡

  • Reply Lúcia Moreira 1 Março, 2017 at 23:05

    Adorei este post, diz tudo o que eu penso!!
    Beijinhos,
    BabyLú
    http://www.luciaffmoreira.blogspot.pt

  • Reply Sofia Duarte 1 Março, 2017 at 23:05

    Sinceramente disseste tudo! Acho que só falta referir quando se aproximam de ti por causa do mesmo mas isto já há de tudo. Muito bom pêssegos *

    Beijocas,
    ANDA DAÍ!

  • Reply Joana Sousa 1 Março, 2017 at 23:05

    Gostei de te ler! Tens muita razão. Acho que acima de tudo é preciso empatia – tanto no sentido de saber como criticar e ajudar os outros a ser melhores no que fazem, como no sentido de perceber que isto dá trabalho e não é só um "dá-me o e-mail". Mas bom, afinal de contas isto é só uma extensão do mundo real, e tod@s sabemos como esse funciona, não é? lol

    Jiji

  • Reply Bruna Morgan 3 Março, 2017 at 22:11

    Toda essa futilidade que os blogs interesseiros vem contaminando a blogosfera muito me deixa triste :c
    É por isso que procuro tanto os blogs sinceros e de conteúdo bom. É necessário escolher à dedo.

    bruna-morgan.blogspot.com

  • Reply Mónica silva 6 Março, 2017 at 1:08

    Olá querida adorei o post,confesso que nunca me passou pela cabeça que a blogosfera funciona-se desta maneira..
    no meu caso eu já pensava em ter um blog a 2/3anos atrás mas acha complicado ate o simples facto de o criar e ficou sempre para depois.
    Queria um blogue pq gosto escrever pq ando sempre pela net em busca de receitas, em busca de algo novo, pq há sempre alguém a pedir me dicas de qq coisa e pq simplesmente o blog tornou se um escape para os meus fantasmas,estando ocupada os fantasmas nem parecem.
    Não fazia ideia que este tipo situações surgissem enfim há que ter paciência.
    Existem pessoas para tudo, mas tem existem aquelas q valem a pena genuínas,assim como tu que tens sido uma querida para mim.

    Beijinhos

  • Reply António Paulo Chaparro 6 Março, 2017 at 1:08

    Concordo com algumas das noções que apresentas. É a realidade não só da blogosfera, mas de um pouco de tudo. Existe uma mentalidade de "entitlement" por se fazer parte de uma plataforma ou comunidade tem que se ter os benefícios de que alguns merecidamente ou não, fica ao critério de cada um, têm.

    Eu vejo algo igual no YT. Parece sintoma de algo na sociedade. O que discordo é na culpa por haver essa mentalidade. E até gostava de debater isso contigo.

    PUMPUM
    http://www.pumpum.org

  • Leave a Reply